quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

uma da tarde. Acordei há uma hora atrás e tudo o que eu fiz hoje foi ir na farmácia comprar absorvente – caí em tentação e comprei um esmalte 5ª Avenida e um roxo metálico – e depois comprar Coca e trident.
Tomei duas aspirinas ontem antes de dormir, de estômago vazio, o que eu esperava que fosse o suficiente pra me deixar pelo menos um pouco enjoada e tonta.
Mas o único efeito foi me dar um sono milagroso, pesado e sem sonhos.
Só fui sonhar de manhã. Eu ia pro meu primeiro dia no Integrado (a Karen nem conseguiu falar com ninguém lá ainda :S) e eu tava com o short amarelo do baby-doll e com a camiseta laranja das olimpíadas do ano passado.
Aí eu tinha que sair correndo pra comprar uma roupa decente, pedi dinheiro pra uma mulher – que parece uma atriz famosa que eu esqueci o nome. Ela tinha cabelo meio avermelhado, chanel, impecavelmente liso, olhos verdes bem delineados e tava vestida toda de preto. Meio que uma Drew Barrymore {?} de cabelo ruivo.
Aí ela me deu várias notas emboladas, de cem, dez, cinco e cinqüenta, e conforme eu ia correndo pra loja, por uma praça, as notas iam caindo da minha mão, só que eu sempre tinha um monte ainda.
Aí eu acordei, desliguei o ventilador, dormi de novo. Sem sonhos. Devia ser tipo oito horas, sei lá. Acordei de novo às onze, suando, tirei a blusa de frio e dormi mais, até meio-dia, quando a Karen me obrigou a levantar.
Falei pra ela que tinha tomado duas aspirinas, mas ela não pareceu achar nada demais.

Voltei, tava almoçando.
Alocs mey. Eu tava lá na sessão de esmalte da farmácia – escolhendo entre chá gelado e roxo metálico, alvorecer e quinta avenida, quando... duas meninas de uns oito ou nove anos passaram por mim dando risadinhas (detalhe, andando no centro da cidade sozinhas, sem os pais). Olhei pra trás e vi um garoto bonitinho que devia ser um pouco mais novo que eu, tipo doze ou treze.
— Olha que gostoso. — a menina 1 disse.
— O mais velho, né? — a menina 2 disse rindo.
Aí eu vi que tinha um cara de uns vinte anos mais atrás. Meldels.
— Os dois. Eu pegava os dois. — a menina 1 disse.
— Mas você não tá namorando? — a menina 2 perguntou.
— Eu traio ele, ué. Ele é um lerdo. — a menina 1 disse.
— Ele ainda é bv? — a menina 2 perguntou.
— Claro que não né, ele é lerdo pra outras coisas, mas beijar ele beija. — a menina 1 disse. — Eu queria que ele passasse o natal comigo, natal é uma porra, ter que ficar com família.
— E o que vocês iam fazer na noite do natal? — a menina 2 perguntou.
E as duas começaram a rir.
Caaara, como crianças assim podem ser tão pervertidas?? Eu acho que eu faço parte dessa "nova geração", mas eu ainda fico chocada ao ver crianças assim. Quando eu tinha essa idade eu ainda não tinha celular (ganhei o primeiro com dez anos, mas era um pobrinho que eu só usava pra jogar mesmo, e elas tavam com celulares carérrimos), minha mãe não me deixava sair sozinha assim, e eu já tinha aquelas quedinhas de criança e talz, de gostar de fulaninho, mas era inocente. Sempre que a gente jogava salada-mista ninguém tinha coragem de pedir beijo, e olha que era pra ser só selinho. E com oito~nove anos eu nem sabia como os bebês eram feitos :B
Na verdade eu vivia apavorada, porque minha mãe tinha falado que era quando duas pessoas se gostavam muito, aí eu tava gostando do menino da minha sala e pensei "meldels, e se eu ficar grávida dele?" OIUAHEOIHAEEA :'6 :'6
Sério. Essas crianças podem até serem mais informadas – ou não. Nunca se sabe o que elas aprenderam sobre sexo, porque elas só aprendem na internet e na TV. E muitas vezes aprendem errado. – e eu posso até ser da mesma geração delas, mas com certeza eu sou de outro planeta. Eu tive vontade de pegar essas pirralhas pelo pescoço e dizer "eu perdi o bv com 14 e tenho amigos bvs de quinze a mais de vinte anos, e eles são muito melhores que vocês, suas amostras grátis de puta".
u_u
bgs.

2 comentários:

Sr.tecnologies disse...

Concordo com vc Thats
u_u

Marcelo disse...

Realmente a banalização da sexualidade é geral, onde será que vai parar isso? Se é que vai parar né....

Abs,


P.S > Adoro o seu blog, me divirto e acompanho todos os dias, como uma novela...não perco um capítulo...rsrsr

Bjus.